Um Pouco Sobre Mim

Um Início ao Acaso

Comecei a ler xícara aos 19 anos por causa das minhas amigas da faculdade. Em nossas sessões de estudo, também havia sessões esotéricas, porque duas delas liam tarô e outra, era espírita; Até que certo dia falei: “vou ler a xícara para vocês”, “vou fazer o café!”. Elas ficaram curiosíssimas! E lá fui eu…

Nunca havia sido treinada para isso, em toda minha convivência com a colônia armênia, conheci algumas pessoas que liam a borra do café, todas eram senhoras que falavam pouca coisa mas uma delas, era minha prima, jovem, da qual eu era muito próxima. Ela lia de forma bem diferente. Gostava de acompanhar suas leituras para a família e amigos, inclusive para mim, é claro.

Ela nunca me ensinou, eu só observava; Quando fui ler naquele dia, para as meninas, tudo foi tão natural… Eu procurava a pessoa nos desenhos da borra e começava a interpretar as situações que eu via.

Hoje, após quase 30 anos, continua do mesmo modo, natural, a diferença é a prática e a segurança de seguir minha intuição.

A Confirmação do Dom

As leituras, começaram a ficar tão assertivas, que foi se espalhando, aliás conheci meu marido, lendo xícara para ele. Quando a turma combinava de sair, ele dizia: “convida aquela moça que lê xícara”.

Os anos foram passando e fui lendo para amigos, sobrinhos, amigos destes, lia por que me sentia bem em ajudar as pessoas, tudo acontecia com o «boca a boca». Aí pensei: um dia, posso tornar a Cafeomancia, como é chamada a prática desta leitura, minha profissão, oferecendo autoconhecimento e orientação do melhor caminho diante de cada situação para os consulentes.

Esse dia aconteceu… Até aprendi a ler os Arcanos Maiores do Tarô para complementar a leitura da borra do café.

Por Que Não Inovar?

Após dois anos, percebi que muita gente queria ler mas não tinha tempo hábil para uma consulta presencial.

Foi assim que surgiu este site, para todos poderem ter a oportunidade de conhecer esta experiência esotérica.